logocf.png

Siga nossas redes sociais

      
Negócios

Celesc anuncia R$ 833 milhões em investimentos para 2020

Segundo presidente da empresa, prioridade é melhorias em sistemas de alta tensão. Empresa reduziu valor para programas de eficiência energética

A Celesc anunciou na tarde desta segunda-feira (3) o montante de investimento programado pela empresa para o exercício de 2020. No orçamento, estão previstos R$ 833 milhões para investimentos em distribuição, geração e novos negócios. O valor representa um aumento de 42% em relação a 2019, quando o investimento foi de R$ 595 milhões. 

Segundo o presidente da companhia, Cleicio Poleto Martins, esse é o maior investimento da história da Celesc. "Falando especificamente sobre distribuição, que é o carro-chefe da Celesc, nós temos prioridade para o sistema de alta tensão, que carece de investimentos. Foram anos em que os investimentos não foram suficientes para atender o aumento da demanda da sociedade catarinense", afirmou.  

Uma das principais causas do crescimento da demanda é o aquecimento da economia. "A gente está percebendo uma retomada da economia em Santa Catarina. Então as indústrias, que até ano passado estavam ociosas em até 30%, começaram a ligar as máquinas", disse o presidente. Segundo ele, o setor industrial é responsável por 40% do consumo no Estado. A Celesc registrou um aumento de consumo de energia elétrica de 4,3% em 2019. 

Além do investimento, a empresa destacou mais R$ 396 milhões para outros projetos. São R$ 354 milhões para serviços de manutenção da rede atual e mais R$ 42 milhões para pesquisa, desenvolvimento e programas de eficiência energética. Assim, o orçamento anual ultrapassa R$ 1,2 bilhão.

A expansão acontece apesar da redução da tarifa pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Em agosto passado, o órgão estipulou uma redução média de 7,8% no preço da tarifa. A queda é reflexo da diminuição de encargos relacionados a subsídios. A expectativa é de quem em 2020 ocorra uma nova queda. 

Redução

A Celesc vai cumprir o mínimo estabelecido pela Aneel para programas de eficiência energética. Os programas são famosos pela venda subsidiada de eletrodomésticos, como geladeiras, freezeres e condicionadores de ar. Segundo Martins, a empresa cumprirá apenas o piso exigido pela Agência, de R$ 42 milhões. 

No ano passado, o valor foi quase o triplo, R$ 111 milhões. Para 2020, a empresa escolheu dar prioridade para outros programas, e alocou os recursos disponíveis no montante destinado a investimentos. 

Investimento em distribuição (por região)

Dos R$ 833 milhões, R$ 581 milhões serão destinados à distribuição:

Grande Florianópolis: R$ 80 milhões

Vale e Alto Vale do Itajaí: R$ 100 milhões

Norte: R$ 119 milhões

Planalto Serrano: R$ 57 milhões

Meio-Oeste: R$ 53 milhões

Sul: R$ 37 milhões

Itajaí e região: R$ 59 milhões

Oeste e Extremo-Oeste: R$ 74 milhões


 




15372217003380.png

Correio Francisquense - Fone: (47) 9172-6939
Rua: Marcílio Dias, 425 sala 09 São Francisco do Sul - Santa Catarina

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados