logocf.png

Siga nossas redes sociais

      
Novos negócios

CMO apresenta projeto de aeroporto em São Francisco do Sul para Amunesc

Empresa do Rio de Janeiro também aguarda licenciamento ambiental para instalação de estaleiro

Júlia Vieira
Foto: Divulgação/Google

A CMO Construções Offshore apresentou aos prefeitos em reunião da Amunesc, em Joinville, um projeto de aeroporto de cargas em São Francisco do Sul. A empresa carioca já aguarda segunda Licença Ambiental de Instalação (LAI) do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) para a construção de um estaleiro na cidade. Os dois empreendimentos ficariam localizados na mesma região do município, na Ribeira, já que a área da empresa tem dimensões suficientes para levar os dois projetos em paralelo.

Segundo a representante da empresa em São Francisco do Sul, Luciane Fachini, o projeto é de um aeroporto privado para cargas, porém após estudos de mercado e pedidos de órgãos federais competentes dessa área, foi cogitada a possibilidade desse aeroporto ser multimodal, podendo também transportar passageiros.

Mas o aeroporto não pode ser totalmente privado para essa modalidade, é necessário também uma parceria com o poder público.  Luciane explica que a CMO já vem tratando do assunto com a Prefeitura do município. Entretanto, a empresa ainda está na etapa de decidir se o projeto permanecerá somente para cargas ou também levará passageiros.

Outra razão que levou a empresa a apresentar o projeto na Amunesc é o lançamento da licitação para concessão de aeroportos de Curitiba, Joinville e Navegantes que ocorrerá em breve. Se a concessão for dada para Joinville, pelo período de 30 anos, não será possível que esse novo aeroporto da CMO transporte passageiros. "Um alerta que a CMO fez a prefeitura na época, no início das conversas, e também foi feito ontem aos demais prefeitos, é que se concedido ao aeroporto de Joinville da forma como ele é hoje, com as limitações para ampliação, por 30 anos não se vai poder imaginar na região um aeroporto maior, um aeroporto mais amplo para atender todas as demandas que existem aqui. O que seria uma grande pena, porque os números que a CMO tem, mostram que existe bastante demanda aqui nessa região de passageiros que hoje acabam indo para Curitiba e Navegantes porque não existe opção de voo por Joinville", relata Luciane.

CMO aguarda segundo licenciamento para começar as obras do estaleiro

Em abril de 2018, a CMO conseguiu a Licença Ambiental de Instalação (LAI) no Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) para a primeira fase das obras em terra. Porém, a obras ainda não começaram. Isso porque a empresa aguarda a aprovação da Licença para segunda etapa das obras no mar, que envolverão operações, como exemplo, de dragagem e a escavação de um canal.

Dimensionado para processar 24 mil ton/aço por ano e atracar duas FPSO's simultaneamente, o Estaleiro CMO foi projetado para a construção e integração de módulos a plataformas, bem como para o reparo e manutenção de navios e plataformas. O Estaleiro também vai dispor de uma área de construção que permitirá a fabricação de jaquetas, monobóias, módulos de acomodação etc. O investimento anunciado, em 2014, é de R$ 700 milhões.





15372217003380.png

Correio Francisquense - Fone: (47) 9172-6939
Rua: Marcílio Dias, 425 sala 09 São Francisco do Sul - Santa Catarina

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados