logocf.png

Siga nossas redes sociais

      
Economia

Safra da tainha deste ano anima pescadores de São Francisco do Sul

A estória é de pescador, e nem sempre dá para acreditar, mas neste ano a expectativa é grande para bastante tainha. Assim que liberou a pesca em 1º de maio, muitos lances já foram dados com tainha em cada lance. A esperança é de uma hora para outra o lance de tainha seja em toneladas. Ainda não deu um lance bom, mas os pontos em Ubatuba, Itaguaçu e Forte já tem tainhas capturas quase todos os dias comenta Edir Tedesco, extensionista da Epagri, que faz visitas aos pescadores para ver como está a pesca neste ano. Edir também comenta dos cuidados que os pescadores estão tendo na prevenção do Covid-19 com uso de máscaras e a construção de pequenos ranchos para não haver muita aglomeração em um só rancho.

Foto: Foto Edir Tedesco (Epagri)

Para os pescadores mesmo com toda situação da pandemia, a expectativa é boa para pesca da tainha. Ano passado os primeiros lances só se deram no fim de maio e neste ano já no início do mês pescadores conseguiram pescar grande quantidade de tainha em cada lance.   

Pescador Hugo, que tem Rancho de Pesca, afirma que a safra tende a ser melhor que a de 2019. " Estamos confiantes, a pesca da tainha nesses primeiros dias criou boa expectativa e superará a produção do ano passado.

A Epagri realiza anualmente o levantamento da safra de tainhas com publicação anual da produção na modalidade de pesca de arrasto de praia em todo o estado.

O levantamento da Epagri realizado nos ranchos de pesca no município, a produção em 2018 e 2019 foram semelhantes com aproximadamente 65 toneladas de tainhas em cada safra. Pescadores acreditam que este ano a produção seja maior.

Com uma cotação (preço de venda em R$ 8,00 - média entre atacado e varejo) a receita para cada pescador será em média de R$ 650 mil reais para o pescador, sem levar em conta o valor que é revendido nas peixarias, comenta Edir Tedesco.

Saiba mais

A pesca tradicional da tainha, da forma que é realizada através de ranchos de pesca com suas redes e embarcações é uma grande forma de distribuição de renda para a comunidade, todos os pescadores recebem o seu quinhão sobre a pescaria.

A distribuição da produção pode ser na forma de dinheiro ou pela divisão da própria produção, neste caso cada pescador faz a sua venda diretamente.

O município tem 12 ranchos de pesca distribuídos ao longo das praias de enseada, Ubatuba, Itaguaçu, Capri e Forte. Cada um destes ranchos emprega 15 pescadores artesanais em média. Na safra da tainha são empregados aproximadamente 150 homens e mulheres diretamente na captura.

Pela sua peculiaridade os ranchos dos pescadores têm se tornado pontos de atração de moradores e turistas. Que buscam apreciar registrar as fainas dos pescadores, bem como adquirir peixes frescos e de boa qualidade. Sempre com um preço mais acessível.



15372217003380.png

Correio Francisquense - Fone: (47) 9172-6939
Rua: Marcílio Dias, 425 sala 09 São Francisco do Sul - Santa Catarina

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados