Polícia Militar de São Francisco do Sul estuda possibilidade de mudança para o Felipe Schmidt

Igreja Matriz Nossa Senhora da Graça recebe tintas para pintura externa
11 de julho de 2018
Vereador faz pedido de informação a Prefeitura sobre verba da Câmara destinada à reforma do CBEA
11 de julho de 2018

Jornalista: Júlia Vieira

O 27º Batalhão da Polícia Militar está em negociação de mudança da sede atual para o prédio da Escola Felipe Schmidt. Ainda se percorre os primeiros passos, mas o Major Jailton Franzoni já adianta que estará em reunião com a secretária do Estado de Educação, Simone Schramm, na próxima sexta-feira.

Hoje, a Polícia Militar tem um efetivo de 70 policiais, mas a atual estrutura não ocupa espaço adequado nem mesmo para estacionar as próprias viaturas do Batalhão. “O nosso prédio não comporta mais esse efetivo que nós temos, os policiais estão estacionando o carro do lado de fora do quartel. O efetivo que está não comporta mais”, explica Major Franzoni.

Ele também relata que a estrutura inibe a possibilidade de ter mais policiais no Batalhão. “A gente só vai conseguir mais efetivo, se a gente tiver uma estrutura que possa receber esse efetivo. Hoje, por exemplo, nós todo final de ano temos que correr atrás de alojamento pra tropa, que vem na operação veraneio. Com aquele prédio a gente pode ter alojamento pra tropa”, afirma o Major. A preocupação também é de ter um lugar adequado para guardar as motos do pelotão da ROCAM, os materiais que são apreendidos pela polícia e também existe a possibilidade, caso seja feito o repasse do Estado, de fazer um canil para que os policiais trabalhem com cães e um museu da Polícia Militar de São Francisco do Sul.

O Major também ressalta a importância da polícia se instalar no local para a melhor manutenção do prédio.

Sede na Rodoviária

Major Franzoni relata que a negociação para mudança da polícia para o prédio da rodoviária está parada. “O valor para reforma lá é muito grande”. Devido ao espaço também não ter repartições, o prédio só contar com uma infraestrutura externa e ser limitado, Franzoni conta que a Corporação teria que gastar bastante para poder se instalar.

Câmeras OCR serão instaladas também em Araquari e Barra do Sul

Ainda não foram instaladas as duas câmeras OCR (Optical Character Recognition) na BR 280, no canal do linguado, na entrada de São Francisco do Sul. Mas o Major comenta que foi ele que iniciou as tratativas para instalação das câmeras na cidade. Ele também diz que o objetivo da Polícia Militar com essas câmeras é para fiscalização e controle de quem entra e quem sai. “Por exemplo, se tem um carro que foi furtado em Araquari, em Barra do Sul, ou Joinville, Curitiba e tiver sido feito o registro, ao passar por aqui, irá dar um alerta aqui pra gente”.

Também está sendo feito convênio para instalação das câmeras OCR em Araquari e Barra do Sul.

1 Comentário

  1. Priscilla disse:

    Acho que se o imóvel tem estrutura para receber a Policia Militar subentende-se que ele pode receber os alunos da escola normalmente ao invés de transferí-los para outras unidades que não comportam bem a quantidade de alunos, ou para outros alunos que nas escolas atuais encontram-se distante de suas casas, tendo que percorrer longos trajetos, fora todo o transtorno que os mesmos tiveram em ter que ir para locais onde não possuem mais seus colegas de turma e não conhecem os professores.
    Fica aqui o Meu Protesto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *